h1

2750

27 janeiro, 2010

Não escrevemos para o futuro: eis o grande efeito da revolução tecnológica dos meios de comunicação.

Trocamos mensagens corridas, por e-mail, msn ou mesmo celular, e perdemos cada vez mais a capacidade de escrever cartas. O gênero epistolar, antes tão útil para aqueles que dele se utilizavam para saber notícias, torna-se uma raridade. Rebemos extratos, boletos de pagamento, promoções… Mas quando de nós recebem cartas? E quantos de nós as escrevem à mão, deixando o grafite ou a tinta riscar o papel?

Um professor disse uma vez, falando dessa nossa vida cada mais mais on line, que o Twitter nos faria retroceder ao uga-uga. Exageros à parte, devo dar-lhe razão. Porque eu mesma me vejo a cada dia mais como parte desse mundo. Basta ver a freqüência das atualizações no meu próprio Twitter.

Escrevo essas palavras embalada por uma carta. Uma carta de 740 anos, aproximadamente. Nela, um pai zeloso tenta transmitir ensinamentos a seu filho mais velho. Certamente não é um pai qualquer, assim como não é qualquer filho. Estão ambos inscritos na genealogia dinástica de um dos reinos mais imponentes que a Europa viu.

Estou sentada na mesa da minha sala com um pequeno livro, cujo organizador levou anos tentando reconstituir essa carta. Trinta e três pequenos parágrafos que sobreviveram a incêndios e revoluções, e que hoje leio na tentativa de saber mais sobre seu autor, sobre sua época, sobre seu mundo.

E, inconseqüentemente, me pergunto: o que lerão os historiadores daqui a 740 anos?

O que deixamos para o futuro?

One comment

  1. Simplesmente demais! Já pensou em escrever esses artigos “profissionalmente”?;)



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: